Monday, May 24, 2004

A Malta do 2ºC: capitulo 12

"E também descobrimos o desastre. Tudo por causa da falta de luz, claro.
O Menino jesus tinha um olho verde e outro encarnado, o que, apesar de ser muito patriótico, lhe dava um ar vagamente estrábico. Como se ainda não chegasse, o pobre tinha uma brilhante cabeleira de todas as cores do arco-íris, com bocados de lã que se espetavam para todos os lados. E no babete de rendas a Luzinha tinha amorosamente bordado "Menino Jasus".
O resto da procissão não estava em melhores condições. O Pai Natal da Alzirinha tinha a camisola enfiada num braço e o barrete numa das pernas ("bem me parecia q não cabia..."), as renas do João Nuno tinham passado de lebres a uma qualquer espécie de dinossauros, com duas torneiras na cabeça. E, para coroar a festa, a pinha da Rosalina estava castanhamente simples, enquanto que a orelha do Birinhas brilhava de tantas camadas de tinta dourada. Nos dias seguintes o pobre quase ficou louco a tentar lamber a orelha, e a D.Isabel fartou-se de olhar p ele com ar horrorizado, mas não disse nada, porque parece que o reitor Simões não tinha nenhuma orelha dourada.
Em todo o caso, como o sêtor disse, ao menos assim ninguém nos podia acusar de falta de originalidade."

8 comments:

ZP said...

Isto não é demasiado violento para crianças?

ganda said...

Parece engraçado, mas para mim não serve desculpa! Acredito que o 12º planeta possa ser mto bom, mas este não me parece que um dia vá ler... e atenção que não é má vontade, nem que esteja a ser depreciativo, o problema provavelmente é meu... :(((

Vanadis said...

Isto é mais para putos do ciclo (ou lá como o ciclo se chama agora). E este era só o capítulo mais curto, logo, mais fácil de transcrever. Porque há muito mais!! Muahahahahah! Lol, agora a sério, tem de tudo, desde a Rosalina que nunca acerta na sala de aula, até a uma aventura passada num barracão, a uma tentativa de teatro histórico que está hilariante...eu gosto...lol, é como se costuma dizer, gostos não se discutem.

ganda said...

Mas eu em relação a essa história dos gostos, não sou bem dessa opinião! Eu acho que os gostos discutem-se e muito. Essa frase é um cliché, que uns que têm maus e gostos esquesitos usam...
Os gostos discutem-se, e a bem da verdade é isso que fazemos aqui neste blog!!!

Vanadis said...

Sim, verdade, tens razão, gostos discurem-se...mas nós estamos no mesmo nível, se é que me entendes...somos pessoas "treinadas" para ver a vida sem limitações, não somos incultos, não somos analfabetos e temos acesso a toda a cultura no geral. Mas há quem não seja assim...o nível já é outro...se para nós os gostos desse outro nível são maus e esquisitos, para eles é normal...e nós é que somos os esquisitos. Tudo é relativo e tudo depende do ponto de vista. E atenção que eu estou a falar de livros, filmes, música...coisas assim...porque sem dúvida que há outros campos em que os gostos de muita boa gente deviam ser discutidos! Exemplos?? Olhem, a pedofilia...o assassínio...o desprezo pela vida humana e animal (sim, eu sei que o homem é um animal, mas vcs percebem!)...a eugenia...etc...etc...etc e etecetera!!

dharyk said...

Já te calavas com a malta do 2ºC, não??? Eu até gosto bastante dos livros d'"Uma Aventura" (os quais tenho a colecção quase completa), mas nessa altura tinha 12 anos!!! Como se diz lá na minha terra: "Pranta-te quêda, moça d'um raio! Tás aqui tás a levar uns açoites..."

Vanadis said...

Eu tb tenho a colecção quase toda do Uma Aventura, comecei-a aos 6 anos, :-p. E das Viagens no Tempo. E do Triangulo Jota. E os Cico. E os Sete. E os da Alice Vieira. E a Matilde Rosa Araújo. E a Catarina da Fonseca mais a sua Malta do 2ºC. E a Sophia de Mello Breyner. E...e...e...continuo a gostar, sabes porquê? Porque tenho um sobrinho e um primo, anos com dez anos, que não sabem ler nada de jêto, carago!!! Faz-me confusão como é que os putos de hoje vão para o ciclo sem saber ler e escrever como deve ser...enfim...

Vanadis said...

Ps- no furor e emoção do momento batuquei demasiado rápido no pobre teclado, pelo que me saíu um belo "Cico" (leia-se Cinco) e "anos com dez anos" (na verdade, ambos com dez anos). Sorry pela euforia.