Friday, May 27, 2005

Défice

Sócrates explica o défice ao parceiros socias:

12 comments:

Pecaaas said...

Explicar o déficit deve dar para escrever um romance!

BlueShell said...

Explicou mas vai ter de explicar onde é que vamos parar se não tomarmos medidas, senão o povo não entende o sacrifício que se lhe pede1

Jinho, BShell

Vanadis said...

Temos novos convivas no rei u-gandês??? :-))

Sinceramente, que raio é o défice, alguém me explica??? Bem, deduzo que o dia em que se souber explicar o que é será o dia em que se saberá resolvê-lo...

Mas a verdade é só uma: ele existe e está a lixar-nos a vida. E ainda temos outra cena a ter em conta: não vai desaparecer por milagre e muito menos enquanto o Lord Sidious (eheheheh) esfrega o olho...
Por isso, também não vale a pena andar a esborrachar tomates contra o Sócrates, porque o homem ainda não teve tempo para fazer nada. E mesmo que faça, nunca veremos resultados senão daqui a uns anos...é melhor conformarmo-nos, adaptarmo-nos e lutarmos. Em vez de desatar já a criticar. (PS- eu estou a a falar em nós, Povo Português, não no povo u-gandês, certo? ;-) )

ZP said...

Exactamente, não vale a pena andar a esborrachar tomates contra o Socrates. É verdade que ele faltou a uma promessa eleitoral, mas era mais que evidente que qualquer PM que fosse para o governo teria que aumentar impostos. Parece-me que este conjunto de medidas anunciado pelo governo era inevitável, e até me parece perfeitamente razoável. O aumento do IVA é mau e vai-nos tocar a todos, mas acho justo o aumento da idade de reforma da função pública igualando o sector privado. Também concordo com o fim das reformas vitalícias dos políticos, que até pode ser uma medida um pouco populista e demagógica, mas a verdade é que o exemplo deve vir de cima. Em relação ao aumento do tabaco nem é preciso dizer mais nada, concordo a 200%, e até devia ter aumentado muito mais.
Espero não estar iludido, mas continuo a acreditar neste governo.

E já agora, para os nossos novos convivas, sejam bem-vindos! :)

Vanadis said...

Concordo com o Zepito, totalmente. E estou disposta a dar uma oportunidade a este Governo. Ok, aumentou os impostos, mas confio que ao menos esse dinheiro vai ser bem usado e não esbanjado.
Espero não estar a ser ingénua. Mas até hoje ainda não tinha depositado esperança em nenhum governo e este parece-me, sinceramente, capaz de começar a lutar por endireitar as coisas. Já o estão fazendo (a lutar).

Vanadis said...

Já que estamos numa de política...os franceses já tiveram o seu referendo. Em breve somos nós. Mas para ser sincera, ainda não consegui perceber que raio é isso da Constituição Europeia! Alguém já percebeu alguma coisa?? Porque é que não é divulgada como deve ser? Não vou dar o sim a algo que nem sei do que fala!!!

Vanadis said...

E prontos, ganhou o Não na França. E já se fala de crise.
Só não percebo é do que estão à espera para nos falarem da Constituição. É constituição para aqui, constituição para ali, os franceses isto e aquilo...mas ainda ninguém disse aos portugueses que raio de constituição é essa e o que implicará.
A única coisa que percebi até agora (e secalhar até perecebi mal) é que essa constituição vai passar a ser comum (duuuh) e, esta parte não sei se me agrada, substituir a constituição de cada País.
Será que estamos a caminhar para uns Estados Unidos da Europa??...Um qualquer "Jardim das Delícias" falhado (é o nome do último livro do João Aguiar, passa-se algures no séc XXI e na Federação Europeia, filha da UE; de notar a constante visão Orwelista)?

Vanadis said...

E vocês?...não têm nada a acrescentar? Como sentem e pensam no que respeita a esta constituição que se avizinha? O referendo há-de-nos chegar á porta.
SE tivesse de votar hoje, era um NÃO. Porque ainda não se deram ao trabalho de falar sobre isso, divulgar, debater prós e contras...
Ainda por cima queriam que o referendo fosse no mesmo dia das autárquicas. Andam a gozar connosco? Ou esta falta de informação é deliberada e destinada a atirar-nos areia aos olhos e a empurrar-nos para um sim?...têm medo que se o Zé Povinho ficar a par dessa constituição arme grande confusão e grite um sonoro NÃO?
Pois o meu sim é que não vãoi levar. Não enquanto não começarem a esclarecer-nos como deve ser. E, logico, não garanto que mesmo depois de conhecer todos os prós e contras não continue em defesa do Não...
Será que esta constituição, se aceite, é mais um passo na direcçaõ de uma Federação Europeia ou de uns Estados Unidos da Europa? A ser assim, não será que a França, Alemanha e Inglaterra se tornam donos e senhores do sítio?...aiaiai...secalhar ando a ler george orwell a mais...mas...

Pensamento positivo, pensamento positivo, pensamento positivo...

Vanadis said...

Talvez em breve tenha mais informação. A minha sogrinha encomendou um livreco esclarecedor. Depois há-de-me fazer o resumo e eu passo palavra. Se entretanto alguém souber mais alguma coisa, postem. Vem aí um referendo importante. Essa tal constituição, a ser aprovada, pode mudar o destino da europa...ou não. Temos de estar bem conscientes da escolha que vamos fazer.
Eu digo sim à evolução, mas não quero a necessidade de uma revolução.

ZP said...

Então depois passa a palavra, pois eu também não sei quase nada sobre o assunto, e os nossos orgãos de comunicação social também não estão muito interessados em esclarecer o pessoal... :(

Vanadis said...

Entretanto, vão lendo "O Jardim das Delícias", o último do João Aguiar. Uma espécie de 1984 de Orwell, mais levezinho, passado na Região Portugal, da Federação Europeia, filha da UE e neta da CEE. ;-)

Agora tou a ler o Anjos e Demónios do Dan Brown (o gajo do código da vinci). Fala dos Illuminatti, uma seita secreta que defendia (e defende, paraece que ainda existem) a Ciência em detrimento da religião. Parece que o Galileu foi um dos seus mais ilustres membros. Também temos Física de partículas a montes e uma teoria agradável de como a ciência pode encontrar Deus...a ler, a ler...ainda vou no principio e já tou fascinada. ;-) (ISTO NÃO TEM NADA A VER COM O DÉFICE, MAS PRONTO)

Vanadis said...

Soube recentemente q o Bush é a favor da Constituição Europeia...chiça, mais um ponto a desfavor da dita Constituição.

Outro ponto a desfavor será o potencial abafamento das Constituições individuais de cada país...e, pelo que percebi, parece que também se acaba a presidência rotativa!

Quanto aos pontos a favor, só me consigo lembrar (agora) de um: uma Europa mais forte, unida e com maior projecção internacional...será?...

Eu voto não. Ainda não vi nada para me convencerem do Sim. E essa do Bush ser a favor...fiiiii, cheira-me a coisa má...